ZJ Mineração e Terraplanagem

Notícias

Yamana vende mina Chapada para a canadense Lundin Mining

Postado 15/04/2019 Yamana vende mina Chapada para a canadense Lundin Mining

Transação envolve cerca de 1 bilhão de dólares canadenses

A Yamana anunciou hoje (15/04) a venda da mina Chapada, que produz cobre e ouro em Goiás, para a Lundin Mining. A negociação envolve mais de 1 bilhão de dólares canadenses, sendo 800 milhões pagos em dinheiro no fechamento do acordo. Além disso, receberá até 125 milhões nos próximos cinco anos, com base no preço do ouro, e mais 100 milhões que dependem do desenvolvimento de um projeto de pirita, que já tem estudos preliminares, além de 2% de royalties ligados à produção de ouro em Suruca, que poderá produzir cerca de 50 mil onças de ouro por mais de cinco anos.

A Lundin Mining é uma mineradora canadense com operações no Chile, Estados Unidos, Portugal  e Suécia, produzindo cobre, zinco e níquel, além de participação em uma refinaria de cobalto na Finlândia. “A aquisição de Chapada complementa o atual portfólio de minas de alta qualidade da Lundin Mining e destaca nosso foco na alocação disciplinada de capital para criar valor de longo prazo para os acionistas.  Chapada é uma operação bem administrada e estabelecida com uma força de trabalho local experiente. Aproveitando nosso conhecimento técnico, foco em metais básicos e solidez financeira, acreditamos que existem mais oportunidades para criar um valor significativo para as partes interessadas. A adição de Chapada solidifica ainda mais a posição da Lundin Mining como uma produtora líder de metais básicos intermediários com exposição de cobre de alta qualidade e baixo custo ”, afirmou Marie Inkster, presidente e CEO da Lundin Mining.

Peter Marrone, Presidente Executivo da Yamana, comentou: “Embora Chapada tenha sido um ativo valioso para a Yamana, a transação de venda proporciona um ganho significativo, oferece um alto retorno após impostos e reposiciona financeiramente a empresa com uma melhoria significativa e imediata da situação financeira geral. flexibilidade, permitindo assim que a companhia busque oportunidades de portfólio de maximização de valor em curto prazo e também aumente o retorno aos acionistas, inicialmente por meio de um aumento de 100% no dividendo anual”, explica Peter Marrone, presidente executivo da Yamana.

A flexibilidade financeira proporcionada pela transação permitirá que a Yamana desenvolva outros projetos, como expandir a produção de ouro em Jacobina, na Bahia, para mais de 150 mil onças de ouro. Dois cenários são avaliados: otimização do moinho para 6.500 tpd e aumento da capacidade da planta para 8.000 a 8.500 tpd. A mineradora também avalia investimentos em outras operações fora do Brasil, como Cerro Moro, Canadian Malartic e Agua Rica.

 

via: http://www.conexaomineral.com.br/


COMPARTILHAR NOTÍCIA:
Trabalhe Conosco.
Notícias

Smart Mining: tecnologia para melhorar a segurança ...

Postado 06.05.2019

Por Eugenio Singer, presidente da Ramboll no Brasil A evolução da mineração passa obrigatoriamente pela indústria 4.0 e pela internet das coisas. Para alcançar a melhoria operacional, as mineradoras modernizam suas minas e utilizam cada vez mais as soluções em Smart Mining, ou seja, da ...

Leia mais Ver todas as notícias